A vida acadêmica na quarentena (Prof. Marcos Travassos)

O momento que vivemos nas últimas semanas e que provavelmente ainda teremos que enfrentar no futuro nos impôs mudanças radicais em todos os campos de nossa vida cotidiana. Particularmente, como docente, as mudanças foram muitas, já que toda minha vivência acadêmica foi moldada em sala de aula, em aulas presenciais, onde a narrativa flui naturalmente na interação in-loco com os alunos. A situação imposta, imediatamente me fez repensar tudo aquilo que estava porvir. Da mesma forma, todas as organizações, foram obrigadas e redefinir seus planos e metas de negócio e, principalmente, se readequar as novas necessidades para obedecer ao período de quarentena; que a sensatez individual e a responsabilidade social nos faz obedecer. Algumas organizações menos preparadas do ponto de vista tecnológico, administrativo e organizacional não conseguiram ainda se readequar e infelizmente muitas terão dificuldades em permanecer no mercado. Pensando especificamente em relação ao setor da educação particular de nível superior no Brasil, as instituições tiveram e algumas ainda estão nessa fase de readequação. As que fazem parte de grandes grupos e possuem recursos, tiveram, e continuam a investir pesadamente em tecnologia e infraestrutura para continuar operando. No caso da Faculdade Torricelli, que já foi moldada originalmente para o uso de tecnologia intensiva, utilizando ferramentas tecnológicas de ensino, (Google Educacional, bibliotecas virtuais etc., por exemplo) o impacto foi menos dramático.   Claro que todos tivemos que nos adaptar, professores e alunos, mas não perdemos sequer uma semana de aulas e o semestre letivo está garantido. Passamos do modelo presencial para o on-line sem nenhum impacto significativo, apenas alguns detalhes pontuais que foram sanados rapidamente. Hoje, tanto os alunos, que estão mais conscientes da necessidade dessa mudança, quanto professores, que se reinventaram na remodelagem de suas aulas seguem firmes na nossa instituição. As aulas on-line estão fluindo tranquilamente, a fase de adaptação já passou e a interação entre alunos e professores continua como antes. É importante, termos em mente, e em foco, que na educação lidamos com esperança, com planos e com os sonhos dos nossos alunos. É importante também lembrar que um excelente corpo docente não é custo e sim investimento. A faculdade é um negócio como qualquer outro negócio, sem dúvida objetiva lucro, mas isso sempre alinhado a essas perspectivas individuais e responsabilidades sociais. Nosso maior patrimônio são nossos alunos e nossos professores. A Torricelli, nesse sentido está alinhada a essas perspectivas e a essas responsabilidades. Muitas demandas ainda virão, a economia geral e as finanças individuais serão radicalmente afetadas, mas com planejamento, bom senso e responsabilidade social, talvez possamos aprender e sairemos mais fortalecidos dessa situação. – pessoas e organização.

 

Prof. Ms. Marcos Travassos